About

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Taurodromo.com coloca a votação os triunfadores da temporada

O site Taurodromo.com põe à votação de todos os aficionados, os triunfadores de 2013.
Aqui se transcreve a notícia:
Após termos iniciado o debate para serem eleitos os Triunfadores Taurodromo.com da temporada 2013 em Portugal, vimos desta forma disponibilizar a todos uma forma de votar nos seus favoritos.
Ao contrário do que avançamos à cerca de um mês a trás, não iremos restringir a lista de candidatos a nenhuma categoria. Entendemos que todos poderão votar em quem quiserem para qualquer uma das categorias.
Pedimos a todos, que partilhem nas vossas redes sociais, para que a eleição dos triunfadores seja feita com o maior número de votos possível.
As votações irão estar abertas até ao final do dia 15 de Dezembro
Link para partilhar: PARTILHAR
Link para votar: VOTAR AQUI

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Triunfadores taurodromo.com - dois terceirenses nomeados

Este ano o taurodromo.com vai eleger os triunfadores da temporada 2013, com a ajuda de todos os que compõem a rede social do portal taurino.
E para isso, a equipa do tauródromo elaborou 12 categorias. Cada um dos colaboradores do portal enviou uma lista composta pelos nomes que se destacaram nesta temporada. No máximo com 3 nomeações por categoria. Aqueles que, internamente, tiveram mais votos serão os nomeados para o escrutínio, que acontecerá na página de facebook do tauródromo.
Assim, as categorias são as seguintes: Grupo de Forcados Triunfador; Melhor Pega de Caras; Matador de Toiros Triunfador; Novilheiro Triunfador; Bezerrista Triunfador; Peão de Brega Triunfador; Bandarilheiro Triunfador; Melhor Curro de Toiros; Melhor Montada de Toureio; Cavaleiro Amador Triunfador; Cavaleiro Praticante Triunfador; Cavaleiro de Alternativa Triunfador.
Contados os votos internos, eis os nomeados pela equipa do tauródromo para triunfadores da temporada de 2013, entre os quais se encontram o Forcado do GFATTT José Vicente e o Bandarilheiro João Pedro Silva:
  1. Grupo de Forcados Triunfador:
a) Amadores de Santarém;
b) Amadores de Vila Franca de Xira;
c) Amadores de Alcochete;
d) Amadores de Évora.
  1. Melhor Pega de Caras:
a) Pedro Viegas (Amadores de Alcochete) - Vila Franca de Xira no dia 05/05/2013 – Ganadaria Palha;
b) José Vicente (Amadores da T.T. Terceirense) – Festas da Praia da Vitória, Ilha Terceira, Açores no dia 05/08/2013 – Ganadaria Rego Botelho;
c) Nuno Marques (Amadores da Chamusca) - Campo Pequeno no dia 18/07/2013 – Ganadaria António Charrua;
d) Diogo Amado (Amadores do Aposento do Barrete Verde de Alcochete) - Feira da Moita no dia 10/09/2013 – Ganadaria Rio Frio;
e) Leonardo Matias (Amadores do Aposento da Moita) - Feira da Moita no dia 12/09/2013 – Ganadaria Passanha.
  1. Matador de Toiros Triunfador:
a) Nuno Casquinha;
b) António João Ferreira.
  1. Novilheiro Triunfador:
a) Manuel Dias Gomes.
  1. Bezzerrista Triunfador:
a) Diogo Peseiro;
b) Sérgio Nunes.
  1. Peão de Brega Triunfador:
a) João Ribeiro "Curro";
b) Gonçalo Montoya;
c) João Pedro Silva;
d) António Telles Bastos.
  1. Bandarilheiro Triunfador:
a) Cláudio Miguel;
b) João Pedro Silva;
c) Pedro Gonçalves.
  1. Melhor Curro de Toiros:
a) Ganadaria António Silva - Lisboa, Campo Pequeno - 20-06-2013;
b) Várias Ganadarias - Vila Franca de Xira - 08-10-2013 - Ganadarias: Victorino Martin, Pinto Barreiros, Ribeiro Telles, Vale Sorraia, Murteira Grave, Passanha.
Nota: A Ganadaria Brito Paes lidada em Vila Nova de Milfontes, no dia 13/07/2013 foi uma das nomeadas pelos colaboradores, mas por terem saído exemplares com 3 anos de idade, resolvemos retirá-la de votação.
  1. Melhor Montada de Toureio:
a) Alcochete (Vítor Ribeiro/António Telles);
b) Temperamento (João Moura Caetano);
c) Atilho (João Telles Jr.);
d) Viajante (Luís Rouxinol).
10. Cavaleiro Amador Triunfador:
a) Luís Rouxinol Jr.
11. Cavaleiro Praticante Triunfador:
a) Miguel Moura;
b) João Salgueiro da Costa;
c) Jacobo Botero.

12. Cavaleiro de Alternativa Triunfador:
a) João Telles Jr.;
b) Vítor Ribeiro;
c) António Telles;
d) Luís Rouxinol;
e) Marcos Bastinhas;
f) Filipe Gonçalves;
g) Rui Fernandes.
Esta é a lista de nomeações do Tauródromo, da qual já existem dois vencedores para a categorias de novilheiro triunfador - Manuel Dias Gomes - e Cavaleiro Amador Triunfador - Luís Rouxinol Jr - pois foram os únicos nomeados de todos os colaboradores.
Quanto às restantes categorias, esta semana serão colocadas na página de facebook do Tauródromo, para que sejam sujeitas a votação.
Sorte aos nomeados.
 

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Ciclo de Tentas Comentadas

Pelo sétimo ano consecutivo, a Tertúlia Tauromáquica Terceirense leva a efeito a realização de mais um Ciclo de Tentas Comentadas. Importante veículo de aprendizagem e compreensão dos aspectos de selecção do gado bravo, este evento vem de encontro a um dos aspectos amplamente debatido no mundo taurino: a criação e formação de verdadeiros aficionados.
Este VII Ciclo de Tentas Comentadas ocorrerá nos dias 19 e 20 de Outubro, nos tentaderos das Doze Ribeiras (dia 19 às 11h00), Santa Bárbara (dia 19, às 17h00) Terra-Chã (dia 20 às 11h00) e na Praça de Toiros Ilha Terceira (dia 20 às 17h00)
Estarão em avaliação exemplares de Francisco Sousa, Rego Botelho, Casa Agrícola José Albino Fernandes e João Gaspar. Desempenharão função os Novilheiros Manuel Dias Gomes e Mário Alcalde, assim como os Picadores Simão Neves e José Faveira. A par desta tarefa campera, haverá actuação dos Cavaleiros Tiago Pamplona, Rui Lopes e João Pamplona. Estarão também presentes os Grupos de Forcados Amadores da Tertúlia Tauromáquica Terceirense e do Ramo Grande. A comentar estará o crítico taurino Sr. Maurício do Vale.

terça-feira, 1 de outubro de 2013

GFATTT na Corrida do Governador em Zacatecas - Fotos

 

 




 











 
Fotos: Zacatecas Taurino

Amadores da Tertúlia tiunfam no México

Tal como já havia sido anunciado aqui, o Grupo de Forcados Amadores da Tertúlia Tauromáquica Terceirense, deslocou-se ao México para participar em duas corridas.
O primeiro desses festejos aconteceu no passado dia 29 de Setembro na Praça de Toiros de Zacatecas.
 
Nessa corrida, intitulada "Corrida do Governador", estava em disputa o troféu "Barrete de Prata" para o melhor grupo em praça.
Do cartel faziam parte os cavaleiros/rejoneadores Jorge Hernandez, Andrés Rozo e José Ignacio Corral. Perante uma praça cheia, com 10000 espectadores, lidaram-se 6 toiros de Chinampas. A disputar o troféu estiveram os Amadores da Tertúlia Tauromáquica Terceirense, Amadores de Mazatlán e Amadores Mexicanos.
 
Décio dias teve honras de estreia, no entanto, teve que recolher à enfermaria. Felizmente não se passou nada de grave. Na dobra, Nelson Furtado consumou à terceira tentativa.
Para a cara do quarto toiro da tarde, José Vicente saltou a trincheira. O forcado consumou, à primeira tentativa, uma pega de nota máxima. Arrancou uma ovação monumental das bancadas.
Com esta prestação, o GFATTT venceu o troféu "Barrete de Prata".
De referir ainda que a convite da Associação de Forcados Mexicanos, o Cabo Adalberto Belerique  paarticipou na noite de 27 de Setembro num grande forúm sobre a figura do Forcado.
No dia 28, também na Praça de Toiros de Zacatecas, no âmbito de uma classe prática da Escola Taurina de Arte e Cultura de Zacatecas, os rapazes da Tertúlia, ministraram um treino aberto a todos.
Foto: GFATTT

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Feira Taurina da Graciosa 2013


terça-feira, 6 de agosto de 2013

Quando a prata da casa vale ouro...

Tarde de calor intenso, praça cheia até às bandeiras, dia de Concurso de Ganadarias, dia de Festa. Uma vez mais, as Festas da Praia da Vitória contaram com uma Corrida integrada no seu programa.
 
Rego Botelho, Casa Agrícola José Albino Fernandes e João Gaspar, foram as três divisas que apresentaram exemplares com o intuito de vencer os prémios de Melhor Toiro e Melhor Apresentação. Rui Salvador, Luís Rouxinol e Rui Lopes perfilaram-se para a disputa do troféu de Melhor Lide. Em discussão também esteve o prémio para Melhor Pega. Para tal, saltaram a trincheira os Grupos de Forcados Amadores da Tertúlia Tauromáquica Terceirense (GFATTT), Aposento de Turlock (GFAT) e Ramo Grande (GFARG).
 
O curro vinha bem apresentado na sua globalidade. A destacar o primeiro da ordem, nº87, “Despuntado” de RB (460Kg) e o quarto da ordem, nº145 “Arpado II” de JG (470Kg). Em termos de comportamento há a assinalar a prestação do quarto da ordem, já referido, e do quinto toiro, nº144 “Laranjo” de JG (460 Kg).
 
Rui Salvador teve pela frente o pior e o melhor toiro da corrida. Se frente ao “Despuntado” (nº87, RB, 460Kg) desenhou uma lide de muito trabalho em que andou bem nas bregas a procurar interessar um toiro que cedo se revelou manso, no segundo do seu lote nunca conseguiu andar por cima do oponente. Um constante desentendimento com as montadas não permitiu que o cavaleiro de Tomar tivesse uma lide adequada. O “Arpado II” (nº145, JG, 470Kg) tinha boas condições de lide. Muito mais havia para se fazer. A presença de Salvador foi pautada por uma velocidade excessiva nas viagens. As sortes quase sempre resultaram aliviadas ou com toques sucessivos nas montadas. Fica a nota positiva para os dois primeiros ferros curtos cravados no seu segundo toiro. Resultou sem história a passagem deste cavaleiro por quem a afición terceirense nutre simpatia.
 
Luís Rouxinol lidou o seu primeiro toiro de forma regular. O “Sincero” (nº332, JAF, 540Kg) colaborou, mas tinha pouca sinceridade na investida. Era um toiro alto que derrotava por cima. Quase no final da lide o toiro mostrou-se “tocado” no membro anterior esquerdo. Ainda se ouviu o toque para recolher, mas depois o problema físico pareceu ter-se solucionado. O cavaleiro de Pegões andou diligente sem comprometer. No segundo do seu lote, Rouxinol foi lidando em crescendo. Recebeu o toiro com o “Zézito”, um dos craques da quadra, nascido precisamente na ilha Terceira. O toiro, o “Laranjo” (nº144, JG, 460Kg), mostrou-se colaborante. O cavaleiro mostrou que queria o triunfo e procurou galvanizar a assistência. Nota para o falhanço na cravagem do terceiro ferro curto que quase levou o marialva ao chão. Encerrou com um bom ferro de palmo e um par de bandarilhas que levantou as bancadas. Alguns dos erros cometidos durante a lide foram sendo tapados pelo recurso ao “truque do cavalinho”. Foram muitos os adornos desnecessários. Por vezes deu mais importância a “tourear o público”, forçando a montada a ajoelhar-se, do que propriamente a encontrar soluções de lide.
 
O mês de Agosto é o ponto alto da temporada taurina nacional e isso reflete-se na disponibilidade das montadas que os cavaleiros procuram enviar para os Açores. A falta de experiência e de entendimento de alguns dos cavalos das quadras de Salvador e Rouxinol foi evidente.
 
Rui Lopes também mostrou que queria triunfar, não se deixando intimidar pela presença de dois grandes vultos do toureio equestre. A sua primeira lide, frente ao “Sabatinho” (nº314, JAF, 440Kg), foi traçada de forma serena e inteligente. O toiro saía para fazer mal e parava-se no momento da reunião. Lopes esteve bem nas bregas e foi mostrando entendimento em relação às dificuldades que tinha pela frente. Após duas passagens em falso, cravou um grande ferro curto a abrir a segunda parte da lide. Foi tapando os defeitos do oponente, mudou-lhe a posição e foi cravando sempre em terrenos de compromisso. Rubricou uma boa lide. Na sua segunda saída à arena, mostrou novamente que não queria ir para casa de mãos a abanar. Mandou recolher a quadrilha e esperou o toiro no centro da arena. Após uma primeira brega correcta, o “Candiante” (nº5, RB, 500Kg), que vinha com muita pata, foi direito à montada colhendo-a de forma violenta. O cavaleiro conseguiu controlar o cavalo e apesar da insistência do toiro, não houve queda. Após o percalço, o ginete da Ribeirinha demonstrou serenidade, pelo menos aparente. Lidou um oponente que se adiantava de sobremaneira aquando das reuniões, não conseguindo evitar os toques na montada.
 
O GFATTT abriu praça, no que às pegas diz respeito. José Vicente fechou-se na cara do toiro com uma técnica irrepreensível, ao primeiro intento. O quarto da ordem foi pegado à segunda tentativa por João Ângelo que realizou uma boa pega. Na primeira tentativa saiu da cara em resultado dos derrotes sofridos.
 
O GFAT deslocou-se à ilha Terceira para uma actuação que resultou pouco feliz. Júnior Machado pegou o segundo da tarde à terceira tentativa. Após ter sofrido duros derrotes por alto, em que o toiro foi varrendo o grupo, e após algum desacerto na colocação do hastado, o grupo lá resolveu. Nota negativa para o facto de estarem cerca de quinze forcados a ajudar na consumação da pega, incluindo 3 membros de outro grupo em competição. Há toiros que não é possível pegar, mas a partir do momento que um grupo decide consumar, serão oito e apenas oito os homens que o deverão fazer. De outra forma não! Darren Mountain pegou o quinto toiro da corrida ao primeiro intento. A pega resultou sem brilho muito por culpa do primeiro ajuda, e restante grupo, que de forma inexplicada foram encurtando as distâncias à medida que o forcado da cara ia chamando o toiro. Quando o toiro se encaminhou para o forcado, já este tinha todo o grupo em cima das costas.
 
Luís Valadão do GFARG pegou à segunda, o terceiro da ordem, numa boa pega. A consumação da pega à primeira não aconteceu por mera falta de confiança do homem da cara. Manuel Pires fechou a corrida com uma rija pega à segunda. Aguentou-se com valentia e suportou uma longa viagem em que o toiro trouxe sempre a cabeça por baixo, arrastando-o e fugindo ao grupo
 
Abrilhantou a corrida a banda Filarmónica da Sociedade Progresso Lajense.
A dirigir esteve Carlos João Ávila assessorado pelo Dr. José Paulo Lima. Nota final para a disparidade de critérios utilizados para a atribuição de música durante as lides.
 
O júri deliberou:
Melhor Toiro: “Arpado II”, nº145, Ganadaria de João Gaspar, quarto da ordem
Melhor Apresentação: “Arpado II”, nº145, Ganadaria de João Gaspar, quarto da ordem
Melhor Lide a Cavalo: Rui Lopes, pela lide efectuada ao terceiro da ordem
Melhor pega: Manuel Pires, GFARG, pela pega efectuada ao sexto da ordem
 
Bruno Bettencourt
 
Foto: Andreia Sosinho

quarta-feira, 31 de julho de 2013

Site pioneiro permite acompanhar touradas à corda

É lançado, amanhã, o site Azorean Tradicional Show (www.azoreantraditionalshow.com), que permite acompanhar as mais diversas touradas à corda da ilha Terceira, de forma interativa.
O site é uma ideia dos jovens terceirenses Luís Carneiro e Hugo Salvador, criadores da empresa "Ideias Globais".
Várias câmaras filmam todo o percurso da tourada e a gravação pode ser depois visualizada, de forma gratuita. "A grande diferença do nosso projeto face ao que existe no mercado, o que nos diferencia, é que as pessoas podem acompanhar a tourada toda, por completo. Espalhamos no percurso duas, três, quatro, cinco câmaras... Conforme a necessidade de cada arraial e filmamos em tempo real, com tudo sincronizado. A pessoa, quando está no nosso site, gratuitamente, pode escolher qual é a câmara que quer acompanhar, em cada instante. Ou, então, coloca a opção mosaico, que permite ver as várias câmaras em simultâneo", explicou ao DI Hugo Salvador.
"O processo é interativo. Imaginemos que o arraial é em forma de L ou de U. Temos câmaras nos vários pontos e a pessoa, quando está na Internet, pode escolher acompanhar o toiro ao longo do arraial ou ficar sempre na câmara 1, porque essa câmara está na rua de pessoas conhecidas... As várias touradas que gravamos ficam na Internet, disponíveis para quem as quiser ver", acrescentou Luís Carneiro.
Em causa estará um projeto totalmente pioneiro na área taurina. "Qualquer aficionado da festa taurina, seja em Espanha, no México ou noutro local, pode acompanhar um evento que é completamente único, autêntico e da nossa Região. O pormenor da pessoa poder ser o 'realizador' da tourada penso que é completamente pioneiro. Cada um vê o que quer, no momento que quer", afirmou Hugo Salvador.


Vários públicos
Dos pontos de vista de Hugo Salvador e de Luís Carneiro, o site apelará a vários públicos. "É para os mais diversos públicos, desde a pessoa acamada que está em casa e não pode ver a tourada da sua freguesia até a um aficionado dos Açores (já há várias touradas nas mais diversas ilhas) que quer ver as touradas terceirenses. A nossa comunidade emigrante também é um ponto forte, bem como qualquer outra pessoa que goste de touradas, pelo mundo fora", avançou Hugo Salvador.
Também veem potencial turístico. "Há um leque de aficionados que não conhece as touradas à corda, mas que gosta muito de toiros. Pode não ser aquele turismo de massas, mas, na Região Autónoma dos Açores, também não é isso que procuramos. A área taurina deve ser, na nossa opinião, explorada. Queremos que as pessoas valorizem esta tradição, ao verem a tourada à corda no site, mas também convidá-las a virem cá e a participarem", sublinhou Luís Carneiro.
O site Azorean Tradicional Show é acompanhado por uma loja on-line, que conta com peluches da imagem de marca do projeto, o "Bravo", e com jogos didáticos já lançados pela "Ideias Globais".
 
Fonte e foto: Diário Insular

Corrida das Festas da Praia - Cartaz


Touradas à Corda - Agosto de 2013

Quinta-feira, dia 01 de Agosto
Santo António (Fontinhas)
Humberto Filipe
 
Sábado, dia 03 de Agosto
Areeiro (Fontinhas)
Herdeiros de Ezequiel Rodrigues
 
Cruz das Almas (Feteira)
Humberto Filipe
 
Regatos (S. Bartolomeu)
Humberto Filipe
 
Domingo, dia 04 de Agosto
Rua Aniceto Ornelas (Sta. Cruz)
Herdeiros de Ezequiel Rodrigues
 
Segunda-feira, dia 05 de Agosto
Terreiro da Terra-Chã
Casa Agrícola José Albino Fernandes
 
Juncal (Sta. Cruz)
Humberto Filipe (vacada)
 
Terça-feira, dia 06 de Agosto
Juncal (Sta. Cruz)
Humberto Filipe
 
Ao Arco (S. Bento)
Rego Botelho
 
Quarta-feira, dia 07 de Agosto
Doze Ribeiras
Humberto Filipe
 
Juncal (Sta. Cruz)
Humberto Filipe
 
Quatro Ribeiras
Casa Agrícola José Albino Fernandes
 
Quinta-feira, dia 08 de Agosto
Quatro Ribeiras
Casa Agrícola José Albino Fernandes
 
Sexta-feira, dia 09 de Agosto
Caminho do Cemitério (Sta. Cruz)
Casa Agrícola José Albino Fernandes
 
Sábado, dia 10 de Agosto
Biscoitinho (S. Mateus)
Eliseu Gomes
 
Cambalim (S. Bento)
Herdeiros de Gabriel Ourique
 
Domingo, dia 11 de Agosto
Areal da Praia da Vitória
Herdeiros de Ezequiel Rodrigues
 
Segunda-feira, dia 12 de Agosto
Porto de S. Mateus
Eliseu Gomes (Bezerrada)
 
Quarta-feira, dia 14 de Agosto
Junto ao Hipermercado Continente (Sta. Cruz)
Casa Agrícola José Albino Fernandes
 
Quinta-feira, dia 15 de Agosto
Porto de S. Mateus
Eliseu Gomes
 
Lameirinho (Conceição)
Eliseu Gomes
 
Serra de Santiago (Lajes)
Herdeiros de Ezequiel Rodrigues
Humberto Filipe
 
Sexta-feira, dia 16 de Agosto
Largo da Igreja (Agualva)
Rego Botelho
 
Sábado, dia 17 de Agosto
Largo da Igreja (Agualva)
Herdeiros de Ezequiel Rodrigues
Humberto Filipe
 
Domingo, dia 18 de Agosto
Cruzeiro (Agualva)
Casa Agrícola José Albino Fernandes
 
Canada das Mercês (Feteira)
Francisco Pereira (Bezerrada)
 
Segunda-feira, dia 19 de Agosto
Largo da Igreja (Agualva)
Casa Agrícola José Albino Fernandes
Rego Botelho
Herdeiros de Ezequiel Rodrigues
Humberto Filipe
 
Terça-feira, dia 20 de Agosto
Feteira
Rego Botelho
João Gaspar
 
Às Pias (S. Brás)
Eliseu Gomes
 
Largo do Posto Santo
António Lúcio
Herdeiros de Gabriel Ourique
 
Fonte do Bastardo (Vacada)
Casa Agrícola José Albino Fernandes
Rego Botelho
 
Quarta-feira, dia 21 de Agosto
Às Pias (S. Brás)
Herdeiros de Ezequiel Rodrigues
 
Feteira
Humberto Filipe
 
Fonte do Bastardo
Casa Agrícola José Albino Fernandes
 
Quinta-feira, dia 22 de Agosto
Fonte do Bastardo
Rego Botelho
 
Sábado, dia 24 de Agosto
Fajã do Ficher (Feteira)
João Quinteiro
 
Canada do Regelo (Fonte do Bastardo)
Herdeiros de Ezequiel Rodrigues
 
Largo da Igreja (S. Brás)
Casa Agrícola José Albino Fernandes
 
Cinco Ribeiras
Humberto Filipe
 
Domingo, dia 25 de Agosto
Canada do Biscoito (Fonte do Bastardo)
Eliseu Gomes
 
Segunda-feira, dia 26 de Agosto
Caminho Velho (Cabo da Praia)
João Quinteiro (Bezerrada)
 
Ladeira Grande
Rego Botelho
Casa Agrícola José Albino Fernandes (Bezerrada)
 
Praça da Vila Nova
Humberto Filipe
Rego Botelho
 
Terça-feira, dia 27 de Agosto
Canada do Saco (Cabo da Praia)
João Quinteiro (Vacada)
 
Raminho
Casa Agrícola José Albino Fernandes (Vacada)
 
Terreiro Santo (Vila Nova)
Humberto Filipe
 
Quarta-feira, dia 28 de Agosto
Raminho
Casa Agrícola José Albino Fernandes
 
Praça da Vila Nova
Rego Botelho
 
Rua das Pedras (Cabo da Praia)
João Quinteiro
 
Santa Bárbara
Humberto Filipe
 
Ladeira Grande (Ribeirinha)
Casa Agrícola José Albino Fernandes
Rego Botelho
 
Quinta-feira, dia 29 de Agosto
Rua das Pedras (Cabo da Praia)
João Quinteiro
 
Raminho
Casa Agrícola José Albino Fernandes
 
Sábado, dia 31 de Agosto
Santa Bárbara
Humberto Filipe
Casa Agrícola José Albino Fernandes
 
Rua das Pedras (Cabo da Praia)
Manuel João Rocha
 
Outeiro do Galhardo (Ribeirinha)
Rego Botelho
Casa Agrícola José Albino Fernandes


Nota: A partir de 16 de agosto, as touradas passam a realizar-se a partir das 18h00.

segunda-feira, 22 de julho de 2013

Um Cavaleiro, um Cavalo, um Toiro e os Forcados…

João Pamplona, “Universo” e “Caldeiro” (AA)! Quando estes três nomes se juntaram na arena de Angra do Heroísmo, os corações pararam e durante aquela lide foi a emoção que pulsou dentro de cada um dos presentes!
Sem dúvida alguma, o mais novo Cavaleiro de Alternativa dos Açores e a Ganadaria jorgense de Álvaro Amarante a saírem triunfadores da corrida integrada nas comemorações do 40º aniversário do Grupo de Forcados Amadores da Tertúlia Tauromáquica Terceirense (GFATTT). Triunfadores foram ainda os grupos de Forcados presentes: GFATTT e Amadores de Cascais (GFAC).

Em primeiro lugar, uma palavra para o facto dos toiros lidados não corresponderem integralmente aos nomes das Ganadarias anunciadas no cartel. As substituições (ou não!) verificadas teriam que ter sido comunicadas. Lidaram-se oito toiros provenientes dos ferros de Humberto Filipe (HF), João Gaspar (JG), Álvaro Amarante (AA), Falé Filipe (FF), Rego Botelho (RB) e Passanha (P).

Tiago Pamplona teve pela frente o lote menos colaborante. O primeiro que lhe coube em sorte (nº 216, 455Kg, HF) era andarilho. O marialva da Quinta do Malhinha foi entendendo o oponente e com a voz foi conquistando o seu interesse. Desenhou uma lide de labor onde procurou andar ligado com o toiro. A sua segunda prestação também não rompeu, no entanto superou a primeira. O exemplar de JG (nº118, 480Kg), apesar de carregar pouco e de se parar no momento da reunião, cumpriu. Fica a sensação que a escolha de uma montada que fazia batidas ao piton contrário, não terá sido a melhor preferência. Ainda assim, Tiago Pamplona foi cravando em crescendo, culminando com um ferro de palmo de boa nota.

João Pamplona lidou um grande exemplar AA (nº109, 410Kg). Mandou retirar os peões de brega e foi esperá-lo à porta dos curros. O toiro saiu cheio de gás com uma velocidade alucinante. Característica que manteve até ao final da lide. O protótipo de um toiro bravo que transmite emoção e provoca perigo. O mais novo dos Pamplona cresceu frente ao toiro. Para a cravagem dos curtos foi buscar o “Universo”, com ferro da casa. Cavaleiro e montada foram um só, um verdadeiro centauro. À qualidade do toiro juntou-se a irreverência do João. Três grandes ferros curtos, uma brega e remates de desplante foram encerrados com um grande ferro de palmo. Tomara muitas das ditas figuras do toureio equestre fazerem o mesmo diante de um toiro igual aquele “Caldeiro”. Estava concluída aquela que foi até ao momento a melhor lide do ano em praças açorianas. No final ovação para o Ganadero. O JG (nº 148, 430KG) que lhe coube em sorte, veio a menos. Aqui o Cavaleiro do Posto Santo teve que se empenhar ainda mais e mostrar conhecimento para conseguir sacar algum sumo. Foi pisando os terrenos e rubricou uma boa lide.

A Rui Lopes coube um primeiro exemplar bastante nobre. O JG (nº146, 415Kg) entregou-se à lide e Lopes soube tirar bom partido disso. Entendeu o toiro e após algum desacerto no início da cravagem curta, corrigiu as medidas. Destaque para o seu quinto ferro: de alto abaixo, ao estribo, a cravar com o toiro debaixo do braço. Um verdadeiro exemplo de como se crava segundo as regras. Com este andamento completou uma lide de boa nota. Se na sua primeira lide teve oponente para desenvolver a sua arte, o segundo do seu lote era um poço de dificuldades. O toiro (P, nº50, 480Kg) era desligado, virava a cara à luta e apenas se interessava pelo que se passava fora da arena. Era mansote. O ginete da Ribeirinha pisou-lhe os terrenos e ainda conseguiu cravagens de boa nota. Uma lide esforçada. Pouco mais havia a fazer.

A estrear-se em praças portuguesas, o Matador Fernando Adrian não teve sorte em relação aos toiros. Lidou um FF (nº33, 470Kg) e um RB (nº99, 500Kg). Ambos foram a menos. Não tinham recorrido e com o desenrolar das lides foram-se cortando cada vez mais em curto. Adrian recebeu-os com largas cambiadas de joelhos. Desenhou tímidas Verónicas e no seu segundo lanceou por Chicuelinas bem cingidas. Com a Muleta demonstrou variado reportório. Por ambos os lados procurou desenhar séries que resultaram com pouca ligação. Em ambas as faenas mostrou trabalho e demonstrou qualidades. Teve a arte de sacar água de dois poços que cedo se secaram. Pela entrega e labor a que se assistiu, fica a certeza que Adrian é um Matador que irá dar que falar em poucos anos.

Esta corrida ficou marcada, ainda, pela tomada de Alternativa do Bandarilheiro terceirense Diogo Coelho. A destacar o seu primeiro par de bandarilhas. E assim são seis os Bandarilheiros açorianos de Alternativa.

Por último, os homens das jaquetas. Estiveram num plano superior: seis pegas todas ao primeiro intento. Pelo GFATTT pegaram: Tomás Ortins (grande pega a abrir), Décio Dias encerrou aquela que tinha sido uma grande lide com um pegão! José Vicente com uma boa pega fechou a prestação do seu grupo. Pelo GFAC chamaram o toiro Ventura Doroteia, Joel Zambujeira e Bruno Coutinho. Três pegas de muito bom nível onde o grupo demonstrou uma coesão preponderante.

As bancadas registaram menos de 3/4 de assistência. Muita pena terão os que ficaram em casa.

Dirigiu a corrida Carlos João Ávila assessorado pelo Dr. Vielmino Ventura.

Bruno Bettencourt

quinta-feira, 4 de julho de 2013

Fernando Adrián - Matador

Fernando Adrián  Hernandez  Machicado nasceu em Torres de la Alameda (Madrid) a 20 de Janeiro de 1992.
 
Ingressa na Escola Taurina de Arganda “Fundacion El Juli” no ano de 2007 ficando entregue aos cuidados do Maestro Angel “Gomez Escorial”.
 
A Fundação El Juli colocou ao seu dispor os meios necessários para a sua formação e promoção e juntamente com Juan Leal transformaram-se nos alunos mais destacados da Escola.
 
Ambos atuaram dezenas de vezes em Espanha e principalmente em França onde cedo ganharam um enorme cartel nas novilhadas sem picadores.
 
Curiosamente, ambos debutaram com picadores no ano de 2011. Fernando  Adrián debutou com picadores em Olivenza na tarde de 11 de Março frente a novilhos de Herederos de Bernardino Piríz com Jesus Diez “El Fini” e Rafael Cerro como companheiros.
 
O primeiro ano com picadores – 2011 – foi triunfal, com grandes êxitos em muitas praças importantes de França e Espanha, como Sevilha (uma orelha),Barcelona a 15 de Maio onde corta duas orelha, Nimes na tarde de 10 de Junho, duas orelhas, Dax a 13 de Agosto duas orelhas, Algemesi a 27 de Setembro de novo duas orelhas e entre outras novilhadas sagra-se triunfador em Arnedo na tarde de 2 de Outubro ao cortar duas orelhas e conquistar o tão cobiçado Zapato de Oro. Goza de imenso cartel em Sevilha onde o seu toureio serio e profundo tem enorme impacto.
 
Na temporada 2012 termina em nº 1 do escalafón taurino dos novilheiros, apresentando-se em  Madrid na tarde de 25 de Março. À praça da capital volta em mais duas tardes, a 25 de Maio e a 22 de Julho.
 
Regressa a “sua praça” – Sevilha – a 13 de Abril com o corte de uma orelha e repete a 6 de Setembro. Actua de novo em praças da máxima importância como Castellon, Valencia, Nimes, etc.
 
Termina a temporada com 31 novilhadas e 33 orelhas cortadas.
 
Na presente temporada despede-se de novilheiro em Sevilha na tarde de 5 de Maio.
 
A 15 de Junho do corrente ano em Ávila recebe a alternativa de matador de toiros tendo como padrinho Julian Lopez “El Juli” e testemunha Miguel Angel Perera frente a toiros de San Mateo, San Pelayo e Carmen Lorenzo. Nessa tarde corta duas orelhas a “Pelotillo” marcado com o nº 41 de San Mateo e com 490 Kg. Tarde de triunfo grande com saída a ombros em solitário.
 
Luziu um bonito traje branco e oro e brindou o seu primeiro toiro como matador ao seu maestro Angel Gomez Escorial.
 
Curiosamente nunca actuou em Portugal, fazendo a sua apresentação no nosso país  no próximo dia 19 de Julho em Angra do Heroísmo – Ilha Terceira - na Corrida integrada nas Comemorações dos 40 anos do Grupo de Forcados Amadores da Tertulia Tauromáquica Terceirense.
 
Fernando Adrián é o quarto matador fruto do trabalho desenvolvido pela escola criada pela Fundação “El Juli” depois de Patrick Oliver, Damián Castaño e Juan Leal.

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More