About

sexta-feira, 29 de junho de 2012

O primeiro Derechazo (ou a história da primeira voltareta)

O interior da ilha Terceira é o reflexo da alma de cada terceirense. O eterno contraste entre a alegria do verde e a agrura do terreno. A majestosa presença do toiro bravo, cuja nobreza e bravura nutrem a ilha e aquele que ela amamentou.

Era uma manhã de Sábado. Ao percorrer o caminho até à Praça de Toiros “Ilha Terceira”, desenhavam-se faenas intermináveis no pensamento. Em breve, ali começaria outra aula da Escola de Toureio da Tertúlia Tauromáquica Terceirense. Haveria aula ou não? Afinal, os planos eram outros. “Hoje não é aqui na praça. Arranjem farnel para partilharmos e vamos para o Mato. Vamos treinar com vacas.” Imediatamente acabaram as faenas imaginárias. O peito acelerou e agora havia um novo pensamento: “Hoje é a sério!”.

A brisa fresca que corria por entre as árvores do Tentadero da Florestal não chegava para arrefecer as emoções. Almoço partilhado e depois um jogo de futebol que tentava fazer esquecer o porquê de ali estar. Quando a calma se estava a instalar, começou-se a ouvir o crepitar das pedras de bagacina sobre pneus: Eram elas! Tinham chegado!

Com o abrir da porta saiu a primeira vaca para os capotes dos alunos mais experientes (hoje Bandarilheiros de alternativa). O peito, tal como os animais na arena, investia a galope. Chegou a vez de pegar na muleta e pôr em prática tudo aquilo a que as bancadas vazias da Monumental “Ilha Terceira” tinham assistido, fins-de-semana a fio.

A caminho do centro da arena, o coração resolve acalmar e pulsar com temple. Estranho! Parece que tudo à volta parou. Ao longe, a voz do Mestre José Júlio corrigindo a colocação. No centro, apenas quem ia debutar, uma muleta na mão direita e aquela gigante com pouco mais de um metro de altura. Com o abanar da flanela vermelha ela avançou e a mão foi conduzindo a sua investida. Tudo parecia mágico. Tudo não! Os olhos pararam e não seguiram a viagem. Grande erro! Ainda não terminara o primeiro Derechazo e já havia a primeira voltareta. “Levanta-te e vai lá outra vez!” Palavras de incentivo do Mestre, histórico Matador português. Agora seria diferente. A calma mantinha-se e a mente clareou. Quatro ou cinco Derechazos rematados com Passe de Peito. Estava ganha a tarde! Terminou a Faena que não o foi para quem assistiu, mas que marcou de forma triunfante quem a executou.

Bruno Bettencourt
Texto publicado na Revista U, a edição nº14 de 25 de Junho.

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Espectáculo para crianças e idosos - video

Arturo Saldívar triunfador da ultima corrida das Sanjoaninas 2012

Praça a ¾ fortes no tauródromo da Ilha Terceira, estiveram em praça os matadores de toiros José Luis Moreno, El Fandi (em substituição Miguel Ángel Perera, por ter sido colhido na passada sexta feira em Alicante) e Arturo Saldívar. A Ganadaria pertencia à divisa de Rego Botelho.

Abriu praça o matador de toiros José Luís Moreno, que tirou a alternativa a 30 de Maio de 1996, com um touro de 495 kg. Recebeu o touro com um bonito lance de verónicas. O touro andou bem pela esquerda, a ir a menos fechando-se em tábuas. No que concerne à sua segunda lide com um touro de 500 kg teve uma lide bem conseguida mas menos empolgante que a primeira. Há que realçar no inicio da lide uma boa série de naturais.

El Fandi na sua primeira lide recebeu o touro de 505 kg com um lance de capote de joelhos junto às tábuas. Com a muleta andou variado de mãos, efectuando uma boa serie de naturais. Na sua segunda lide iniciou com um touro de 440kg mas por o mesmo se ter lesionado (ao quebrar um piton direito), foi substituído por o sobrero de 510kg. Lide de grande entrega do matador espanhol, não alcançando o sucesso desejável devido às más condições do touro.

Ao matador de touros Arturo Saldivar estava reservado na sua primeira lide um touro de 455 kg.. Recebeu o touro no centro da arena com a muleta pelas costas. Andou variado nas sortes com o touro a ir a menos e a lide a perder algum brilhantismo. Na sua segunda lide teve a cargo um touro de 560 kg, aguentou muito bem com ambas as mãos a dureza das investidas do toiro Rego Botelho arrancando bons aplausos das bancadas, realçe para a boa série de “ Derachasos” em ambas as lides, rematados com bons passos de peito.

Resultado artístico:
José Luis Moreno – volta e ovação
El Fandi - Ovação e volta
Arturo Saldívar – Volta e volta

Arturo Saldívar ganhou o troféu para a melhor faena, atribuído pela Tertúlia Tauromáquica Terceirense.

Ana Rita Linhan - Taurodromo.com
Foto: Vitor Gamito


Tiago Pamplona destaca-se na Corrida Mista das Sanjoaninas

Praça a 3/4 fortes no tauródromo da Ilha Terceira, estiveram em praça o matador de toiros Ivan Fandiño, João Telles Jr. e o terceirense Tiago Pamplona. As Ganadarias pertenciam às divisas da Casa Agrícola José Albino Fernandes no toureio a cavalo e Rego Botelho no toureio a pé.

Abriu praça o matador de toiros Iván Fandiño, com um touro da ganadaria Rego Botelho de 465 kg. Iniciou com a muleta uma série de “ Derechazos” rematados em ambas as lides com passo de peito. Na primeira lide o novilho era curto de investida, embora tivesse bons momentos pela esquerda com uma boa série de naturais. Na sua segunda lide Ivan teve pela frente um novilho brusco de investida, sendo desarmado duas vezes dado às características do oponente.

A primeira lide a cavalo da tarde teve a cargo de Tiago Pamplona com um touro de 570 kg. Toureiro a uma só mão, iniciou a série dos curtos com ferros bem preparados, com destaque para o quarto da tarde. Lide bem conseguida rematada com dois ferros de palmo. Na sua segunda lide diante de um touro de 440kg o cavaleiro teve que se aplicar diante de um oponente reservado, crente em tábuas, obrigado a algumas passagens em falso, no entanto o terceirense não se deu por vencido, estando por cima do astado de José Albino Fernandes dando a lide adequada às suas características.

João Telles Júnior que ontem teve uma passagem discreta pela Terceira, no seu primeiro touro de 515 kg, iniciou com dois bons compridos. Nos ferros curtos andou precipitado, passando algumas vezes em falso, não se entendendo com o oponente. Terminou a lide com dois meios pares de bandarilhas. No seu segundo toiro de 505 kg, o cavaleiro esteve em bom plano, recebendo bem o touro nos compridos com dois ferros de “belo efeito”. Nos curtos a escola da Torrinha veio ao de cima, e João Telles Jr. rubricou uma lide ao seu estilo com ferros de frente bem arrematados.

No capitulo das pegas, as mesmas foram todas executadas à primeira tentativa pelos Grupos de Forcados Amadores da Tertúlia Tauromáquica Terceirence bem como dos Amadores do Ramo Grande. Pegaram pelos Amadores da T.T. Terceirense Tomas Ortiz e Carlos Vieira que se estreou com um grande “pegão”. Pelos Amadores do Ramo Grande, pegaram Nuno Pires e Luís Valadão.

No final o ganadero da Casa Agrícola José Albino Fernandes, foi justamente chamado à praça. Destaca-se o empenho da organização das corridas, na recuperação do piso da arena da praça de touros, ficando este em estado bem praticável após ter chovido intensamente até às 16h00m.



Ana Rita Linhan - Taurodromo.com


Salgueiro triunfa nas Sanjoaninas perante praça cheia

Praça cheia no tauródromo da Ilha Terceira, estiveram em praça os cavaleiros João Salgueiro, Joao Telles Jr. e o terceirense Rui Lopes. As Ganadarias pertenciam às divisas da Casa Agrícola José Albino Fernandes, Rego Botelho e João Gaspar (antes Irmãos Toste). Em disputa estavam os prémios de melhor lide, melhor pega, melhor apresentação e melhor toiro.  

Abriu praça o cavaleiro João Salgueiro que se apresentava pela primeira vez esta temporada, devido à recuperação de uma lesão e por opção própria de iniciar a temporada mais tarde. Começou por lidar um bom toiro da ganadaria José Albino Fernandes de 500 kg, que viria a vencer o prémio bravura. O cavaleiro recebeu o toiro nos médios levando-o na garupa do cavalo. Nos curtos preparou bem as sortes colocando o primeiro ferro um pouco descaído. No ferro a seguir emendou a mão com um bom ferro em “su sitio”. Salgueiro realizou uma lide empolgante ladeando na cara do touro pondo as bancadas em alvoroço, sendo esta brindada com o prémio da melhor lide. No seu segundo touro 500 kg da Ganadaria João Gaspar, recebendo-o bem e compreendendo bem as suas características, realizou uma lide a seu estilo chegando facilmente às bancadas.

João Telles Jr. não teve uma passagem feliz pela primeira corrida das Sanjoaninas. Ao cavaleiro da Torrinha calhou-lhe os piores toiros do lote. Na sua primeira lide João Teles Jr. lidou um toiro da ganadaria Rego Botelho de 525 kg. Efectuou uma lide esforçada perante um touro manso passando por alguns momentos de apuros, sendo fortemente colhido junto ás tábuas sem consequências. Na sua segunda lide diante de um toiro de 580 kg da ganadaria José Albino Fernandes, Telles Jr. cumpriu nos compridos. Nos ferros curtos não teve matéria prima para triunfar, mas mesmo assim o cavaleiro tentou estar por cima do oponente com o publico terceirense a reconhecer o esforço do cavaleiro saindo sob fortes aplausos das bancadas.

O cavaleiro terceirense Rui Lopes, lidou um toiro da ganadaria João Gaspar de 480 kg, rubricando uma lide regular, cravando de frente com ferros bem arrematados. No seu segundo touro de 580 kg da ganadaria Rego Botelho, teve por diante um oponente reservado que se fixava nos médios. O cavaleiro iniciou a ferragem curta com ferros ao píton ao contrario mas derivado às características do touro, passou em falso inúmeras vezes. Após trocar de montada, optou por ferros a abrir chegando com muita facilidade às bancadas terminando a lide com um ferro de palmo.

No capitulo das pegas, as mesmas estiveram a cargo dos Amadores da Tertúlia Tauromáquica Terceirence, bem como dos Amadores do Ramo Grande. Pegaram pelos Amadores da T. T. Terceirense Jorge Santos à primeira, Décio Dias à primeira, sendo a pega vencedora do prémio em disputa e José Vicente à segunda tentativa. Os Amadores do Ramo Grande tiveram uma tarde muito dura. Pegaram Miguel Pires à terceira, César Pires à segunda e Manuel Pires à terceira.

No que concerne aos prémios que estavam em disputa os vencedores foram:
Melhor Lide – João Salgueiro;
Melhor Pega – Décio Dias no terceiro touro da tarde;
Melhor Apresentação – 4.º da ordem de João Gaspar;
Melhor Toiro – 1.º da ordem da asa Agrícola José Albino Fernandes.

Ana Rita Linhan - Taurodromo.com
Foto: Vitor Gamito

sábado, 23 de junho de 2012

Tauromaquia torna-se património na Praia


A Câmara Municipal da Praia da Vitória reconheceu a Tauromaquia como Património Cultural Imaterial do Concelho, associando-se à iniciativa da secção de municípios com Atividade Taurina da Associação Nacional de Municípios Portugueses.
Segundo o município, a proposta foi aprovada por maioria na última reunião da Assembleia Municipal, que decorreu a 15 de junho, merecendo 23 votos favoráveis do PS, cinco votos favoráveis do PSD, um voto favorável do CDS-PP e um voto contra do PSD.
"O reconhecimento e declaração da Tauromaquia como Património Cultural Imaterial do Concelho têm por base a importância histórica, social, cultural e económica desta atividade na Praia da Vitória e na Ilha Terceira, cujas raízes se perdem no tempo de vida do Concelho, sendo uma tradição com enorme apoio popular, com expressão nos costumes e vivências dos praienses e com impacto significativo na economia local", sustenta a Câmara Municipal, em comunicado.
"A Tauromaquia assume, no município de Praia da Vitória, uma muito relevante importância cultural, social e económica. É inegável que, em Praia da Vitória, as tauromaquias populares e de praça fazem parte dos costumes das gentes", pode-se ler na declaração que assume a Tauromaquia como Património Imaterial do Concelho da Praia da Vitória.



Fonte: Diário Insular

Feira de São João 2012 na VITEC


A produtora terceirense VITEC irá transmitir em directo a Feira de São João deste ano. Acedendo ao site www.azorestv.com poderá assistir às três corridas da feira taurina incluída nas festas Sanjoaninas 2012. Relembrando os cartéis, poderá assistir a partir das 18 horas, do dia 24 de Junho, à lides de João Salgueiro, João Telles Jr. e Rui Lopes estando as pegas a cargo dos Grupos de Forcados Amadores da Tertúlia Tauromáquica Terceirense e do Ramo Grande. Lidam-se toiros de Rego Botelho, Casa Agrícola José Albino Fernandes e João Gaspar que disputarão os prémios no Concurso de Ganadarias. No dia 25, às 18 horas e 30 minutos, teremos em cartel os cavaleiros  João Telles Jr e Tiago Pamplona, juntamente com o matador de toiros Ivan Fandiño, na lide de toiros da  Casa Agrícola José Albino Fernandes e Rego Botelho. As pegas estarão a cargo dos grupos da terra. No dia seguinte, dia 26 de Junho, também pelas 18 horas e 30 minutos, irão lidar-se toiros da ganadaria de Rego Botelho pelos matadores Jose Luis Moreno, Miguel Angel Perera e Arturo Saldivar.
Estãoassim misturados todos os ingredientes para que as transmissões da VITEC sejam um sucesso, por isso se se encontra fora da ilha e deseja acompanhar em directo ao desenrolar da Melhor Feira Taurina de Portugal, aceda a www.azorestv.com.

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Corrida Concurso de Ganaderias - antevisão

A Feira de São João – Sanjoaninas 2012 dailha Terceira abre com uma Corrida Concurso de Ganaderias locais.
  
A vertente tauromáquica das Sanjoaninas terá início no próximo Domingo, dia 24 de Junho, com a tradicional Corrida Concurso de Ganaderias na qual se discutirá a primazia das três principais divisas açorianas: as de Rego Botelho (RB), Casa Agrícola José Albino Fernandes (JAF) e João Gaspar (JG) (antes Irmãos Toste).

Cada uma das referidas casas apartou dois toiros que serão lidados pelos cavaleiros João Salgueiro, uma das principais figuras da Arte de Marialva, João Telles Junior,o novo representante da grande dinastia lusa de Ribeiro Telles e o cavaleiro local Rui Lopes.

A divisa RB, cujas reses têm pura procedência Jandilla, foi a triunfadora da passada temporada na praça lisboeta do Campo Pequeno; a ganadaria JAF, de origem Parladé, é um ferro tradicional nos festejos açorianos e a de João Gaspar (antes Irmãos Toste), de mais recente criação, está formada com animais de encaste Murube.

A Praça de Toiros Ilha Terceira, em Angra do Heroísmo, será novamente o cenário onde se dá lugar a um inequívoco manifesto da grande tradição ganaderada Ilha Terceira, que data do séc. XVI. Na actualidade, nesta pequena ilha açoreana, com um diâmetro de 70 kilómetros, pastam um total de quinze vacadas, cinco das quais lidam os seus produtos nos espectáculos em praça.
Ainda assim, todas destinam reses às populares e numerosas “Touradas à Corda”, festejos populares que se celebram durante a Primavera e o Verão pelas ruas das distintas localidades da Terceira.

Toiro da ganadaria Rego Botelho para a Corrida Concurso de Ganadarias
 Toiro da ganadaria João Gaspar para a Corrida Concurso de Ganadarias
Toiro da Casa Agrícola José Albino Fernandes para a Corrida Concurso de Ganadarias

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More